AS CAUSAS DA DOR NA BARRIGA – DOR ABDOMINAL

A região abdominal, por ser aquela que possui mais órgãos em nosso corpo, está mais sujeita a doer por uma enormidade de diferentes causas e doenças. A dor abdominal, chamada popularmente de dor na barriga, é muitas vezes um desafio para o médico, dada a grande quantidade de diagnósticos diferenciais possíveis.

Na maioria das vezes, a dor abdominal é um evento benigno e autolimitado. Todo mundo já sentiu dor na barriga de leve intensidade que desapareceu sem necessidade de tratamento médico. Todavia, quando a dor abdominal é de forte intensidade ou há outros sintomas associados, como febre, vômitos, prostração ou diarreia sanguinolenta, a avaliação de um médico faz-se necessária.

Nas ilustrações abaixo, mostramos os dois modos de dividir anatomicamente o abdômen. Essa divisão serve para facilitar a descrição e a interpretação do exame físico. Use estas ilustrações para acompanhar as explicações a seguir sobre as principais causas de dor abdominal.

Regiões do abdômen

Todos os órgãos que se encontram dentro da cavidade abdominal e da cavidade pélvica são possíveis origens da dor na barriga. Algumas vezes, órgãos da cavidade torácica também podem causar dor abdominal, como é o caso do coração ou das inflamações nas bases dos pulmões.

Os órgãos dentro do abdômen que podem causar dor abdominal são: fígado, vesícula biliar, vias biliares, pâncreas, baço, estômago, rins, glândulas suprarrenais, intestino delgado (duodeno, jejuno e íleo) e cólon (incluindo apêndice).

Na região pélvica, por sua vez, os órgãos que podem ser a origem da dor abdominal são: ovários, trompas, útero, bexiga, próstata, reto e sigmoide (porção final do intestino grosso).

LOCALIZAÇÃO DA DOR ABDOMINAL

Devido ao tipo de inervação da maioria dos órgãos abdominais, o cérebro tem mais dificuldade em localizar o ponto exato da dor.

A maioria dos problemas nos órgão abdominais ou pélvicos causam dor difusa ou ao redor do centro do abdômen. As exceções são os problemas nos rins, na vesícula, nos ovários ou no apêndice, cujas dores costumam ser mais laterais. Na ilustração mais abaixo é possível ver como os principais órgãos abdominais e pélvicos acabam por apresentar dores localizadas em regiões muito próximas umas das outras.

Portanto, a localização da dor ajuda, mas geralmente não é suficiente para uma segura elaboração das hipóteses diagnósticas. Além da localização, também é importante avaliar outras características da dor, tais como: tipo (queimação, cólica, pontada, pressão etc.), duração, intensidade, sintomas associados (como vômitos, diarreia, febre ou icterícia), fatores agravantes ou desencadeadores, região para onde a dor irradia etc.

Causas de dor na barriga

Principais causas de dor na barriga e suas localizações

Na maioria das vezes, a dor abdominal não indica nenhuma doença séria. A maior parte dos casos são cólicas intestinais associadas à alimentação gordurosa ou a intoxicações alimentares. As dores leves de barriga cuja duração é curta ou de algumas horas   derivam normalmente de dilatações do intestino acarretadas por gases. Quadros de ansiedade também podem causar dor abdominal de curta duração por  aumentarem o conteúdo de gases nos intestinos.

A dor abdominal preocupante é aquela que dura várias horas, às vezes dias, de grande intensidade, incapacitante ou associada a vômitos, febre e/ou prostração.

CAUSAS COMUNS DE DOR NO LADO DIREITO DA BARRIGA / ABDÔMEN DIREITO

As dores de barriga no lado direito podem ser divididas em dores no quadrante superior direito e quadrante inferior direito.

As principais causas de dor no quadrante superior direito do abdômen encontram-se no fígado e na vesícula, com destaque para a cólica biliar, provocada por pedra na vesícula ou colecistite. Inflamações do fígado, como nos casos de hepatite viral, também podem provocar dor nesta região.

Lesões na porção inferior do pulmão direito, por sua vez, podem ser responsáveis por dor abdominal à direita sem origem no abdômen.

Em relação às dores no quadrante inferior direito do abdômen, distúrbios  intestinais são as razões mais prevalentes, com destaque para a apendicite. portanto nas mulheres, problemas no ovário, como a presença de um cisto, também são causas muito comuns.

Eventualmente, problemas no testículo ou um cálculo renal que tenha migrado para a região inferior do ureter podem manifestar-se com dor no quadrante inferior do abdômen (esquerdo ou direito).

Dor de origem muscular deve ser considerada, caso o paciente tenha feito esforço excessivo recentemente.

CAUSAS COMUNS DE DOR NO MEIO DA BARRIGA – BOCA DO ESTÔMAGO

Dor no centro da barriga, também chamada de dor na boca do estômago, é geralmente provocada por problemas estomacais. Pois a gastrite ou a úlcera péptica são as causas mais comuns. Já os problemas do pâncreas, como a pancreatite, costumam causar intensa dor abdominal em toda a metade superior, assim sendo irradiar para as costas. 

Dor de origem muscular também pode acometer esta região.

A dor decorrente do infarto agudo do miocárdio pode, em alguns casos, irradiar-se para a região central do abdômen, sendo possível confundi-la inicialmente com algum problema estomacal.

CAUSAS COMUNS DE DOR NO PÉ BARRIGA – BAIXO VENTRE

Dores abdominais localizadas no pé da barriga, também chamado de baixo ventre ou região hipogástrica, originam-se habitualmente na bexiga ou no útero; este último, obviamente, só no caso das mulheres.

Infecção urinária (cistite) e cólica menstrual são as causas mais comuns.

Quadros diarreicos, como gastroenterite viral ou intoxicação alimentar, também podem provocar dores nessa região, mas geralmente estas são mais dispersas por todo o abdômen.

Gravidez não costuma causar dor, apenas uma sensação de peso. Porém, em caso de aborto em andamento, pode haver cólicas intensas.

CAUSAS COMUNS DE DOR NO LADO ESQUERDO DA BARRIGA – ABDÔMEN ESQUERDO

Assim como do lado direito, as dores de barriga no lado esquerdo podem ser dividas em dores no quadrante superior e quadrante inferior.

No quadrante superior esquerdo, as dores mais comuns são as de origem muscular ou estomacal. Raramente, o baço, órgão localizado abaixo das costelas do lado esquerdo do abdômen, é causa de dor na barriga.

Assim como a dor epigástrica, o infarto também pode provocar dor no quadrante superior esquerdo da barriga.

Problemas na base do pulmão esquerdo são outras possíveis causas.

Na região central e inferior do abdômen esquerdo, por sua vez, os problemas intestinais, especialmente as gastroenterites e a diverticulite, costumam ser as principais causas.

Nas mulheres com dor no quadrante inferior esquerdo, disfunções nos ovários e uma possível gravidez ectópica devem sempre ser cogitadas.

PRINCIPAIS CAUSAS DE DOR NA BARRIGA

Vamos abordar de forma resumida as principais doenças que cursam com dor na barriga. Utilize os links presentes ao longo do texto para saber mais detalhes sobre cada uma das causas.

1. Gastrite e úlcera péptica

A gastrite e as úlceras de estômago ou de duodeno normalmente apresentam sintomas semelhantes: uma dor em queimação na região superior do abdômen, principalmente no epigástrio.

Essa dor na barriga é chamada de dispepsia e costuma surgir quando o estômago está vazio. Sua intensidade é muito variável e não serve para distinguir a úlcera de uma simples gastrite.

A presença de sangue nas fezes ou no vômito associada a um quadro de dispepsia costuma indicar úlcera sangrante. Idosos com dispepsia e anemia sem causa aparente também devem ser investigados para úlceras.

2. Colecistite e pedras na vesícula

A simples presença de pedras na vesícula, chamada de colelitíase, não costuma causar sintomas.Contudo, ocorre dor abdominal caso haja obstrução do ducto de drenagem da vesícula biliar por uma dessas pedras. Se a obstrução for prolongada, surge a colecistite, inflamação da vesícula.

Chamada de cólica biliar, essa dor costuma localizar-se no hipocôndrio direito e epigástrio e surgir logo após a ingestão de alimentos gordurosos. A dor da cólica biliar pode irradiar-se para as costas e para o ombro direito.

A cólica biliar simples, sem colecistite, costuma surgir com mais intensidade nas primeiras duas horas após a última refeição. Quando a dor é acompanhada de febre e vômitos e não melhora com o passar das horas, normalmente é  indício da presença de uma colecistite.

3. Pancreatite aguda

A inflamação do pâncreas, chamada de pancreatite aguda, normalmente ocorre em pessoas que abusam de bebidas alcoólicas.

Essa inflamação costuma surgir de 1 a 3 dias após grande ingestão de álcool, manifestando-se com uma intensa dor em toda a região superior do abdômen, incluindo ambos os hipocôndrios e o epigástrio. Além de durar vários dias, essa dor costuma estar acompanhada de vômitos e piorar após a alimentação.

4. Hepatite aguda

O termo hepatite refere-se à  inflamação do fígado. As hepatites mais comuns são causadas pelos vírus A, B ou C. A hepatite aguda, porém, pode surgir por várias outras razões, como intoxicações medicamentosa ou consumo excessivo de álcool

A hepatite aguda costuma provocar dor mal definida no hipocôndrio direito e estar associada à presença de icterícia.

5. Pedras nos rins

O cálculo renal costuma manifestar-se com intensa dor na região lombar, unilateralmente. Frequentemente se irradia para o abdômen, principalmente nos flancos. Se a pedra estiver obstruindo o ureter próximo à bexiga, a dor pode ser no hipogástrio ou na fossa ilíaca, expandindo-se para a região escrotal.

A cólica renal é considerada uma das formas mais intensas de dor que o paciente pode sentir.

6. Apendicite

A dor da apendicite costuma ser em crescendo e inicia-se difusamente, principalmente ao redor do umbigo, indo se localizar no quadrante inferior direito do abdômen somente quando se torna mais intensa.

É muito comum que o paciente também apresente febre, vômitos e um abdômen bem endurecido. Diarreia não é comum na apendicite.

7. Diverticulite

Um divertículo é uma pequena bolsa que se forma na parede do intestino grosso (cólon), semelhante a um dedo de luva, normalmente em pessoas acima de 60 anos. Sua inflamação é chamada de diverticulite.

A maioria dos divertículos que inflamam estão localizados na porção descendente do cólon, localizada à esquerda no abdômen. Em 70% dos casos, a diverticulite manifesta-se com uma dor no quadrante inferior esquerdo do abdômen em pessoas acima de 60 anos. Essa dor dura vários dias e costuma vir acompanhada de febre.

8. Infecção intestinal e diarreia

As infecções intestinais, sejam elas de origem bacteriana ou viral, são causas comuns de dor abdominal. A manifestação mais comum é uma cólica abdominal associado a diarreia /ou vômitos.

Infecções bacterianas graves podem provocar diarreia sanguinolenta, quadro conhecido como disenteria.

As parasitoses intestinais também são causa frequente de dor abdominal, que pode vir associada ou não à diarreia.

9.Cólica menstrual (dismenorreia)

As cólicas menstruais ocorrem na porção inferior do abdômen, geralmente na linha média, mas podem irradiar-se para as costas e coxas

Sintomas, como náuseas, suores, dor de cabeça, fezes amolecidas e tonturas podem estar associados.

10. Outras causas

Além das causas descritas acima, várias outras também podem causar dor abdominal ou pélvica, entre elas:

  • Tumores dos órgãos abdominais ou pélvicos.
  • Obstrução intestinal.
  • Infarto e isquemia intestinal.
  • Aneurisma de aorta abdominal.
  • Infecção urinária.
  • Hérnias.
  • Cetoacidose diabética.
  • Doença de Crohn ou retocolite ulcerativa.
  • Doenças dos ovários.
  • Endometriose.
  • Gravidez ectópica.
  • Mioma uterino.
  • Abscesso hepático.
  • Anemia falciforme.
  • Rins policísticos.

CAUSAS DE DOR ABDOMINAL ORIGINADAS FORA DO ABDÔMEN

Algumas doenças de órgãos não localizados no abdômen/pelve podem apresentar dor abdominal. Esses tipos de manifestações são atípicas, mas volta e meia são vistas na prática médica. Entre essas causas podemos citar:

  • Infarto do miocárdio.
  • Pneumonia.
  • Hérnia de hiato.
  • Derrame pleural.

O QUE É A PERITONITE?

Os órgãos da cavidade abdominal não ficam soltos dentro da barriga. Eles são envolvidos por uma membrana muito vascularizada e inervada, chamada de peritônio.

A peritonite, a inflamação do peritônio, é um quadro grave, pois significa que alguma infecção/inflamação abdominal se tornou extensa o suficiente para acometer o peritônio. Como é bastante enervado, o peritônio costuma doer muito quando inflamado e, como é muito vascularizado, facilita a propagação de bactérias da região abdominal para o resto do organismo, podendo levar à sepse.

Os sintomas da peritonite são uma intensa dor abdominal difusa, associada a um enrijecimento da barriga derivado da contração involuntária da musculatura abdominal. O paciente costuma apresentar aspecto de uma pessoa doente. Além disso, normalmente há febre e vômitos associados.

A peritonite é uma complicação comum de várias doenças, como apendicite, diverticulite, perfurações de intestino ou estômago, colecistite etc., e deve ser tratada com cirurgia para remoção do órgão inflamado/infeccionado.

A presença de uma inflamação abdominal com peritonite é chamada de abdômen agudo.

COMO DIAGNOSTICAR UMA DOR ABDOMINAL

Na maioria dos casos, a investigação de uma dor abdominal suspeita é iniciada com um ultrassom do abdômen e da pelve. Grande parte das causas descritas acima podem ser identificadas com este simples exame. Em casos mais difíceis, a tomografia computadorizada do abdômen e da pelve ajuda bastante.

Quando há suspeita de lesão dentro de órgãos ocos, como o estômago e o intestino grosso, a endoscopia digestiva e a colonoscopia são, respectivamente, as melhores opções para investigação.

Leia também: MELHORES REMÉDIOS PARA DIFERENTES TIPOS DE DOR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *